ROSA LUZ

GAMA (DF), 1995

Mulher trans, negra, artista, rapper, youtuber, comunicadora, a pesquisa de Rosa Luz perpassa um trabalho multimídia para a construção de novas narrativas e quebra de paradigmas hegemônicos. Em uma sociedade racista, transfóbica, heteronormativa e elitista, sua obra tensiona o sistema, a partir de seu corpo dissidente, de seus versos e rimas, com vídeos, performances e séries fotográficas expostas em instituições como MAM São Paulo, Bienal de Curitiba, MASP, Paço das Artes e na feira internacional SP-Arte. Somado ao currículo, uma residência artística no Reino Unido faz parte dessa construção artística. Assim como ela, outras artistas trans, travestis e não-binárias realizam pesquisas e produzem em diversas áreas, mas ainda com pouco espaço de visibilidade, seja no campo artístico ou social.

Vive e trabalha em São Paulo (SP).

 

Coletivas

2019
36º Panorama da Arte Brasileira: Sertão, Museu de Arte Moderna de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil

Histórias Feministas, Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand - MASP, São Paulo, SP, Brasil

Estado: DISTRITO FEDERAL
Categorias: Fotografia, Performance, Vídeo

Atualizado em 10.07.2020