AGNALDO MANOEL DOS SANTOS

ILHA DE ITAPARICA (BA), 1926 - SALVADOR (BA), 1962

O contato com o artista Mário Cravo Jr., por conta do trabalho de vigia em seu estúdio, manifestou em Agnaldo Manoel dos Santos a vocação artística que já lhe era inerente. Começou a produzir suas próprias obras a partir de 1953, revelando um forte poder expressivo e uma estética que se aproximava das artes tradicionais africanas, muito embora ele nunca as tivesse estudado, como observamos no site do Museu Afro Brasil. O contato com as fotografias de esculturas africanas de Pierre Verger também foi importante para sua prática artística, que é marcada pela técnica de impregnar a madeira com substâncias escuras. Com obras no acervo do Museu Afro Brasil e no acervo do Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, Agnaldo Manoel dos Santos está presente em importantes coleções privadas, tendo despertado o interesse de pesquisadores e colecionadores nos últimos anos.

Museu Afro Brasil, São Paulo, Brasil

Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil

Galeria Estação

Estado: BAHIA
Categorias: Escultura

Atualizado em 20.06.2020